Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2017 -

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Cabo Frio - A equipe da Casa da Passagem está nas ruas

A equipe do Jornal O Resumo/Rádio Ondas FM - "Em Cima do Fato" acompanhou a equipe da Casa de Passagem que circularam pelas ruas fazendo abordagem pela cidade. Hoje é o dia de “Quartas nas Ruas” com a equipe do CAMOR. Essa ação tem objetivo de proporcionar a reinserção dessas pessoas em seus âmbitos familiares, além de criar meios para que elas retornem às suas cidades de origem quando é o caso. Toda quarta-feira acontece essa ação.

Na Região dos Lagos, Cabo Frio é o único município que realiza esse trabalho. A Casa de Passagem recebe a demanda de pessoas em situação de rua de diversas cidades. Em sua maioria os acolhidos não são de Cabo Frio.





Neste final de semana a equipe técnica de cuidadores esteve no bairro do Itajurú fazendo abordagens as pessoas em situação de rua que estavam perambulando e dormindo nas praças, calçadas e espaços públicos de lazer.

Dentro da estrutura da assistência social, lidar com pessoas em situação de rua é um serviço considerado de alta complexidade. São encontradas pessoas embriagadas ou sob efeito de substâncias psicoativas.





Conheça mais

A Casa de Passagem (CAMOR) é um setor de Alta Complexidade, ligado diretamente ao Departamento de Proteção Social Especial (DEPSE), da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) da Prefeitura de Cabo Frio, criado pelo prefeito Alair Corrêa em 1997.

A casa atua diretamente com as pessoas em situação de rua. O objetivo é proporcionar a reinserção dessas pessoas em seus âmbitos familiares, além de criar meios para que elas retornem às suas cidades de origem quando é o caso.

Na região, Cabo Frio é o único município a realizar esse trabalho. A Casa de Passagem, além de pioneira, é singular na localidade e tem demanda de pessoas em situação de rua de diversas cidades. Em sua maioria, os acolhidos não são de Cabo Frio.

O CAMOR atende adultos de ambos os sexos que vivem em situação de rua na cidade. Busca atender essas pessoas de forma qualificada e personalizada, de modo a promover, de maneira conjunta com o usuário, o processo de saída das ruas, com dignidade e resgate da autonomia.




Ao receber os usuários no CAMOR, o primeiro atendimento é feito pela equipe de cuidadores, que encaminha as pessoas para as acomodações, para fazerem sua higienização e depois se alimentarem. A casa tem capacidade de abrigar até 26 pessoas.

O abrigamento em nenhum momento é compulsório. Os usuários são atendidos por uma equipe multidisciplinar, formada por assistentes sociais e psicólogas, que iniciam o tratamento de dependência química (quando necessário), além de encaminhamentos para retirada de documentos e ao mercado de trabalho, através dos parceiros da Casa de Passagem.

Em alguns casos, é estudada a possibilidade de reinserção familiar, principalmente quando se trata de adolescentes e idosos. Além do abrigamento e atendimento psicossocial, são desenvolvidas outras ações socioeducativas, como atividades pedagógicas, oficinas socioinclusivas, aulas de artesanato, além de corte de cabelo. O funcionamento do equipamento é de 24 horas por dia, sete dias por semana. E as rondas (busca ativa) são realizadas diariamente, de manhã, à tarde e à noite.

A Casa de Passagem fica na Rua Vitória, lote 13, quadra 20, no bairro Palmeiras. O horário de funcionamento é de 2ª a 6ª feira, de 8h às 17h, e plantão 24 horas, todos os dias. O telefone para informações é (22) 99276-2577.


Texto: Flávia Lira
Fotos: Divulgação