Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2017 -

quinta-feira, 30 de junho de 2016

SEPE Lagos faz a população ficar cada vez mais contra aos atos praticados.

Quando se pensa que o SEPE não poderia produzir nada de pior do que as politicagens,o SEPE cometeu uma sequência de crimes ontem (29) em frente a Secr. de Comunicação.

Na manhã de (29) cerca de trinta manifestantes/sindicalistas do SEPE fecharam a entrada e saída dos funcionários que estavam trabalhando na Secretaria de Educação, mantendo assim todo o efetivo da secretaria como prisioneiros dentro de sua instituição de trabalho. Nenhum funcionário podia entrar ou sair.

Em ato contínuo agrediram uma equipa da Coordenadoria de Comunicação, aos socos e chutes, o repórter fotográfico Ayron Dias foi espancado e teve seu equipamento de trabalho destruído, atacaram o carro da coordenadoria, aos socos e chutes. O repórter fez um B.O. na delegacia de Cabo Frio.


Equipamento destruído pelo SEPE

Não satisfeitos realizaram um corredor polonês, onde agrediram moralmente e fisicamente os funcionários que tentavam escapar do "cárcere privado" que eram submetidos por esses "sindicalistas" com os objetivos politiqueiros.

A população já está percebendo, a cada dia, e reprovando os atos errados constantes que o SEPE vem fazendo. É como se o sindicato estivesse perdendo a mão no "bolo". Cada vez menos integrantes fazem parte das manifestações que o sindicato promove.
Cabe agora a Justiça promover justiça sobre os atos criminosos, de cárcere privado, agressões, invasões, balbúrdia, sessão de humilhação a funcionários públicos(que é crime).

A população não pode seguir refém dos atos do sindicato, SEPE. 
Mãe e Pais estão perdendo seus empregos por que não podem deixar seus filhos em casa sozinhos ou na rua. Famílias que precisam trabalhar para comer. Enquanto isso o SEPE pagou à vista 35 quentinhas, em um restaurante da cidade para os manifestantes. 

Poderiam mandar algumas quentinhas para essas famílias que perderam seus empregos para ficarem com os filhos por causa da greve dos professores. 

Fazer greve não é sumir do colégio e não se importar com o que estão fazendo os alunos ociosos na rua perambulando durante a greve. 

Sabemos da parcela da Administração Pública. Não somos contra a greve, mas defendemos greve consciente. 
Ao contrario de sumir do colégio, egoistamente, deve ser feita greve sem prejudicar a população. Deve ser feita greve interna sem deixar os alunos saírem das dependências da unidade. Isso sim seria responsável e não tão egoísta com está sendo feito e orquestrado politicamente, por essa direção do Sindicato.

A população está de olho.