Buscando a notícia para você desde 2007 - Região dos Lagos - Ano 2017 -

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Família e adolescente agredido vive clima de medo na cidade

A família do menino de 12 anos agredido por cinco menores de idade após sair da escola em Armação dos Búzios, na tarde de terça-feira (13), vive em clima de medo. A mãe da vítima contou que o estudante não quis ir ao colégio desde que foi "foi amarrado, amordaçado e agredido com pedaços de pau". 

A violência aconteceu em um terreno abandonado no bairro Rasa e entre os principais suspeitos da agressão está uma amiga do jovem.

Dois suspeitos, uma adolescente de 14 anos e um jovem de 15, já prestaram depoimento e foram liberados da 127ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso registrado como lesão corporal. Um "procedimento policial foi instaurado para apurar as circunstâncias da agressão", informou a Polícia Civil. A previsão é de que o exame de corpo de delito seja realizado nesta quinta-feira (15).

"Ele está receoso, nervoso, fica agitado do nada. Teve o cabelo cortado, está todo machucado. Ele está sem condições de voltar a estudar agora", revelou a mãe do menino.

Ela afirma que o filho foi vítima de uma armadilha e que quem o conduziu até o local onde aconteceu o crime foi uma jovem de 14 anos "em quem ele confiava". O motivo seria vingança por conta de um desentendimento. De acordo com a mãe, a menina o encontrou na saída da Escola Municipal João José de Carvalho, onde ele estuda. A mulher afirma que o rapaz desenvolveu problemas de saúde devido à violência que sofreu e acredita que alguém tentou invadir a sua casa.

"Ele foi atendido no hospital, mas recomendaram que ele não ficasse internado por conta do risco da infecção se agravar. Além disso, alguém tentou entrar na nossa casa e ontem nós tivemos que levar ele para outro local por medo que alguém faça alguma coisa com ele", contou a mãe.

A mulher afirma ainda que os agressores utilizaram roupas para amarrar as mãos e as pernas do adolescente, que também teve os óculos quebrados.

"Ele já tinha ficado com a menina algumas vezes, mas acabou se afastando por saber que ela tinha outra pessoa. Quando ele saiu da escola, ela o convidou para ir na casa de uma amiga. Ele, na inocência, acabou aceitando. Quando eles chegaram nesse terreno, quatro pessoas, dois meninos e mais duas meninas, estavam esperando", disse.

Procurado para comentar o caso, o Conselho Tutelar da cidade disse apenas que atendeu a família do menino, tomou as medidas cabíveis, mas que não pode passar mais informações.



Fonte : Folha de Búzios
Foto   : Bebeto Karolla/Folha de Búzios